a cena, ele, uma farsa

Breve comentário inspirado pela leitura do poema Farsa, publicado em Autores S/A

A cena era toda ele, um poema
exuberantemente solitário,
ambulante, sedutor.

Muitos sentimentos sem palavras,
só olhares, sorriso maroto de menino
que sabe o que vai pedir
e que nunca deixará de ganhar.

Mistura sensações e imaginação
em todos que provoca e leem seu sorriso,
que li também eu, naquela cena teatral,
tentando entrar sem ser convidado,
de olhos fechados,
antes que se abrissem… os dele.

Mal enganei o suor,
fui desorientado pelo olhar,
neguei o nervosismo
mas não saiu poema algum.
Garganta seca, nem mesmo um oi.
Ele era o poema que,
sorridente e sedento,
se fazia tudo, todo, ali, diante de mim,
sabendo sem saber,
fingindo uma naturalidade impossível…

Esperava sair da plateia,
dividir com ele o palco.
Coração acelerado,
suor escorrendo,
mãos trêmulas,
alma em fogo,
esperando
algo que nem sabia esperar.
Fui,
mas a lembrança nunca se foi.

O que era para ser mais uma farsa
acabou cena verdadeira,
numa vida cheia de falsos enganos
e da qual sobraram poucos momentos
de sonho que poderiam ser verdade,
se ele, sedutor,
vivesse sua arte plenamente.
E não se contentasse, apenas,
em flechar sem colher, sem acolher, sem recolher
lágrimas, suor, sorrisos,
tristezas.

Apenas despertava, sorria, fugia, contava.
Terminou só.
Nunca soube que era ele
o próprio poema que nunca soube ler.
Que nunca se permitiu publicar,
que o rato roeu, que o vento espalhou,
mas que a lembrança nunca apagou
do peito de quem, um dia,
com ele brincou
mesmo que ele não estivesse,
nunca,
para brincadeiras que não fossem
apenas,
teatro.

Anúncios
Esse post foi publicado em Autoficcção, Língua solta. Bookmark o link permanente.

14 respostas para a cena, ele, uma farsa

  1. Lucas disse:

    Opa… isso não é um breve comentário. É um poema lindo! E, quer saber? Alargou em profundidade o original. De um pequeno riacho nasceu o mar… muito bom!

    Feliz Natal… beijos.

  2. gente, eu queria ser essa pessoa só pra ganhar um poema assim pra mim.
    p* que o pariu!

    feliz natal, qrido.

  3. fred disse:

    Ahhhhhhh… tb quero poema pra mim!!! Tem que dormir com quem pra conseguir?!? Hahahaha! Querido, tô de volta… e cheio de energia… hahahaha! Bjs!

    • Poemas de imaginação e de (algo ou muito) de frustração,
      poemas, se é que podem assim ser chamados,
      do que nunca poderia ter sido, mas que,
      internamente,
      continuam querendo ser,
      sabendo que nunca serão.
      De que me desviam?

      Não, você merece coisa melhor, Fred,
      um poema de verdade,
      ao vivo, em cores,
      samba, suor e ação!

  4. fred disse:

    “Você merece coisa melhor, Fred,
    um poema de verdade,
    ao vivo, em cores,
    samba, suor e ação!”

    WOW!!!

    Acho que tive uma ereção poética agora… #podeissoprodução?!? Hahahaha!

    Bjs!

    • Ereção poética?
      Isso sim, poesia!
      Leio, pela primeira vez essas palavras juntinhas
      e, na falta de outra poesia…
      ponho-me a brincar,
      com as palavras,

      Tudo a ver!
      Pensando bem, ou bem sentindo,
      uma é boa quando leva à outra,
      e a outra fica ainda melhor
      com uma bela poesia,
      que nem precisa ser falada,
      lida, escrita.
      Basta ser olhada, sentida,
      e muitas vezes apenas desejada.

      E…melhor que ela…
      é a poesia que nos leva,
      longe de ser apenas palavra …
      É fogo que já queima em tesão o peito.
      Mesmo que breve,
      anima, acende, encanta,
      rasga o céu em espumas infinitas,
      imaginárias,
      e acaba, apenas,
      em doce pranto.
      Sem ação, nem samba.

      Apenas suores, soluços, silêncio,
      olhares, calor, sono… sonhos…
      Apenas ela…
      a poesia vivida.

  5. fred disse:

    Tipo assim… golpe baixo isso! Hehehehe!
    Eu já tinha ficado poeticamente excitado com a possibilidade do poema… agora que tem um aí pra ler… #todogozado!!!!! Hahahaha!
    Menino… queria eu ter essa intimidade que tu tens com as palavras… AdoreiMiami!
    Coisa linda… já li seis vezes… Bjos!

    • Sei não… mas se vc tá falando, vou pensar…
      E, olha, aquelas suas fotos… são mesmo poéticas,
      no sentido que despertam muita poesia,
      poesias excitantes, excitadas,
      poesias de paz.
      Vou pensar nisso!
      Um beijo!

  6. fred disse:

    Alex, mon ami… acredite: existem pessoas que até na (suposta) antipatia conseguem ser charmosas e originais. Tenho pra mim que tu #édesses… hehehe! “Não gostar sem nunca ver” – por exemplo – é ótimoooo e entendo bem o conceito. Sim, tb sou antipático. Hahaha!

    Fico feliz pelas fotos tererm agradado… muito bom despertar poesias – excitadas e de paz – naqueles que gostamos. Acho que tb vou pensar nisso! Beijos!

    • O lance do Tarantino, confesso, é limitação. Eu não consigo mais ver cenas violentas, e Pulp Fiction todo mundo falou que era violento e tal, então não fui ver.
      Não é por nada ,sei que na vida real a violência corre solta, mas eu simplesmente tenho que fechar os olhos. Amores Brutos, por exemplo, assisti quase metade do filme com um guardanapo tampando meus olhos..
      Enfim, vc tem cacife pra saber que suas poesias são cobiçadas!
      Beijos

  7. fred disse:

    Meu caro… #superteentendo… eu também sou muito seletivo com aquilo que quero – e não quero – na minha vida. Não curto filmes violentos e mesmo que sejam “aclamados” eu opto por não ver. (Um segredo: nunca vi Tropa de Elite, por exemplo… mas não espalha… hahaha)!

    E pra encerrar: nada mais sexy que um homem que tem vocabulário. Ler o termo “cacife” valeu – pra mim – como ver um bíceps torneado… hahahaha! Bjs!

    • Tropa de Elite eu vi, os dois, mas você não perdeu nada. Nem precisa esconder! Conta ponto a favor!
      Temática simplista, não acrescenta nada pra quem já sabe que nossas polícias, o Estado… xapralá que hoje é sexta…

      Nada mais sexy do que um homem que sabe o dicionário que guarda, mas finge que é um livrinho simples…
      Adoro a (verdadeira) modéstia, hehe.
      Não é o meu caso. Minha estante está vazia.

      Biceps, ok. Fico mais com peitorais, coxas… E nisso, aquela praia do muso… hehe.
      Bjs!

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s