Arquivo do autor:Alex M Bra

Brasília também é uma cidade

  Há 56 anos era festa. Hoje, apreensão. A cidade sempre ali, firme. Alguns habitantes nada positivos. Mas um céu acolhedor que tudo compensa. Só lamento mesmo, em Brasilia, a falta de ruas. Ruas, sabe, dessas em que a gente … Continuar lendo

Publicado em Gay | 6 Comentários

Tempo de recolhimento

    Os tempos exigem serenidade. O desafio atual é ser capaz de colocar em prática aquela tolerância sobre a qual tanto lemos nas obras doutrinárias. A hora é de provação. Que sejamos todos dignos do momento de mudanças que … Continuar lendo

Publicado em amigos, Amigos Virtuais, Desabafo, Política, Religião, Vida real | 5 Comentários

Fábulas chinesas. Três bananas de manhã.

Fábulas chinesas. Três bananas de manhã – Autor: Liezi Certa vez um criador de animais disse aos seus macacos: – Vocês agora vão receber três bananas de manhã e quatro de tarde. Os macacos ficaram transtornados. Agarraram-se às grades. Guincharam. … Continuar lendo

Publicado em Gay | 7 Comentários

Reflexões em tempos de guerra tola (e existe guerra que não seja tola?)

Reflexões simples para tempos de agressões. Não basta tirar remporariamente do seu Face os guerreiros do outro lado, nem silenciar aqueles — e ser silenciado por aqueles —  que, após a guerra, continuarão seus amigos. É preciso lembrar que a vida … Continuar lendo

Publicado em Gay | Marcado com , , | 4 Comentários

O céu que eu não via

O céu sempre esteve. Eu sempre estive. Mas só há pouco a gente se aconchegou. A cada encontro me pergunto: como não te via antes? Cegueira de quem tem olhos perfeitos, me diz ele. Eu sempre te vi! A cada … Continuar lendo

Imagem | Publicado em | Marcado com | 17 Comentários

dálias indiferentes

João vivia ultimamente liberto dos pesadelos que o assaltavam até há poucas semanas. Até o ingênuo João sabia que parte de seus sonhos macabros, talvez mesmo a parte mais substancial deles, não era de origem endógena, orgânica ou espiritual, mas … Continuar lendo

Publicado em Sem Categoria! | 7 Comentários

Desfocado

Desfoca uma imagem banal e poderás ter um arremedo de arte. Desfoca teus pensamentos e serás… para muitos, desprezível louco; para poucos, um novo homem; para ti, um ser solitário, no limiar do medo profundo.

Publicado em Conversa de boteco | 7 Comentários